Submissões

Submissões Online

Já possui um nome de utilizador/senha de acesso à revista Cadernos de História da Arte?
Acesso

Não tem nome de utilizador/senha?
Registo de utilizadores

O registo no sistema e posterior acesso ou autenticação são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso.

 

Instruções para Autores

IDENTIFICAÇÃO DO(S) AUTOR(ES). A identificação do autor deve ser realizada exclusivamente na primeira folha do texto, após o título, indicando em linhas sucessivas: nome, filiação académica, endereço de email. De modo a garantir uma peritagem cega e isenta, no texto devem ser eliminadas todas as informações diretas e indiretas à autoria da obra. Por exemplo, devem ser evitadas frases como “Tal como referimos em estudo anterior (Silva, 2000), consideramos que …”.

 

Condições para Submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

  1. Os textos submetidos a esta revista têm de ser TRABALHOS ORIGINAIS. Não são aceites textos publicados noutro local, seja em papel ou em formato eletrónico, seja em português ou noutra língua. A não satisfação deste critério implica a exclusão imediata do texto.
  2. Os artigos submetidos TÊM DE ENQUADRAR-SE numa das seguintes categorias: a) ARTE PORTUGUESA, conservada em Portugal ou no estrangeiro; b) arte dita "DE ORIGEM PORTUGUESA" existente nos territórios que no passado conheceram a presença prolongada, formal ou informal, de agentes portugueses; c) ARTE ESTRANGEIRA que se encontre EM PORTUGAL, independentemente de ter chegado ao país na época da sua produção ou apenas no presente; d) CIÊNCIAS DO PATRIMÓNIO; e) MERCADOS DA ARTE.
  3. EXTENSÃO E TIPOLOGIAS DOS TEXTOS. Os textos submetidos dividem-se nas seguintes tipologias: a) ARTIGOS (entre 3.500 e um máximo de 8.000 palavras); b) NOTAS DE INVESTIGAÇÃO (entre 1.200 e 3.500 palavras); c) NOTÍCIAS (até um máximo de 1.200 palavras); d) RECENSÕES (até um máximo de 1.200 palavras). Os artigos e as notas de investigação têm de ser acompanhado por um resumo em português e inglês de 150 palavras cada um. Contagem de palavras: para efeitos de contagem de palavras todos os elementos do texto são contabilizados (corpo de texto, notas de rodapé, lista bibliográfica, legendas, dados de tabelas, etc.). A contagem de palavras deve ser indicada no final do texto (após a última das ilustrações utilizadas e separada desta por quebra de página).
  4. -

    APRESENTAÇÃO DOS TEXTOS. Os textos enviados devem ser formatados do seguinte modo: a) formato da página em A4; b) margens de 2,5cm (esq., dir, sup., inf.); c) tipo de fonte Bell MT (exclusivamente); d) espaçamento de Pelo Menos 15 pontos (corpo de texto, notas de rodapé, lista bibliográfica, legendas de ilustrações); e) fonte de 11 pontos (corpo de texto, legendas de ilustrações) ou de 10 pontos (notas de rodapé, lista bibliográfica); f) apenas o título deverá ter fonte de 16 pontos, além de destaque a negrito; g) títulos de secções devem ser identificados a negrito (mantendo fonte 11); h) texto justificadoi) sem avanço na primeira linha de cada parágrafo; j) o texto deve ser paginado na margem inferior, lado direito, desde a página inicial; k) a lista bibliográfica é inserida após o final do texto; l) as ilustrações são apresentadas após a lista bibliográfica, sendo separadas desta por uma quebra de página; m) em relação às ilustrações, o autor deverá indicar no corpo do texto o local onde determinada ilustração deverá figurar na composição final do texto. Essa indicação deverá ser feita através da apresentação do número da figura em maiúsculas dentro de parênteses e em negrito, sendo a ordem sempre sequencial, preferencialmente antes do ponto final de uma frase. Ou seja, esta identificação será feita deste modo: (FIG. 1) ou (FIGS. 3-4).

  5. SISTEMA DE CITAÇÃO BIBLIOGRÁFICA. O sistema de citação bibliográfica seguido é, exclusivamente, o de autor-data, acrescido, se for caso disso, da indicação das páginas. Por exemplo, “Tal como refere Jorge Silva no seu estudo (Silva, 2000: 34-36)…”, para se referir ao conteúdo das páginas 34-36, ou “Tal como refere Jorge Silva no seu estudo (Silva, 2000)…”, para se referir à totalidade da obra. Tratando-se de uma obra de dois autores: (Mark e Horta, 2011).No caso de a passagem ou a obra citadas não terem sido lidos diretamente pelo autor, a citação é feita por intermédio de outra obra, pelo que deve anteceder-se a citação por “apud” (segundo, conforma) ou por “cit. por” (citado por). Por exemplo: Apud SILVA, José – obra xis, p. ípsilon; ou então, Cit. por SILVA, José – obra xis, p. ípsilon.Não se recorre a expressões do género op. cit. para identificar obras citadas anteriormente. Porém, para citações imediatas deve usar-se uma das seguintes expressões dentro de parenteses: Idem (significando mesmo autor) ou Ibidem (significando mesma obra e, sendo caso disso, mesma página).
  6. NOTAS DE RODAPÉ. As notas de rodapé servem para: a) apresentar informações complementares ou marginais ao texto; b) identificar fontes manuscritas, em arquivos. As notas de rodapé não servem para identificar as referências bibliográficas citadas no texto. As notas de rodapé são apresentadas em expoente após a pontuação no final de cada frase. As notas são numeradas sequencialmente, em numeração árabe, do início ao final do texto (e não por página). Não se deve utilizar a indicação de notas no título do texto nem nos títulos das diferentes secções do texto.
  7. CITAÇÕES. As citações curtas, até três linhas, devem ser incluídas no corpo do texto, e apresentadas entre aspas “”, sem itálicos. Citações mais longas devem ser isoladas do corpo do texto introduzindo uma linha de intervalo antes e depois da citação. Mas sem aspas e sem itálicos.
  8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS. As referências bibliográficas são apresentadas no final do texto, seguindo as indicações da norma NP 405/1, com algumas adaptações pontuais. Não se inclui ISBN nem ISSN. Alguns exemplos: a) Monografias: NETO, Maria João. – James Murphy e o Restauro do Mosteiro de Santa Maria da Vitória no Século XIX. Lisboa: Editorial Estampa, 1997. Ou seja: autor, título da obra (em itálico), local, editora, ano. No caso de serem dois autores: MARK, Peter. HORTA, José da Silva. – The Forgotten Diaspora: Jewish Communities in West Africa and the Making of the Atlantic World. Cambridge: Cambridge University Press, 2011. b) Contribuições em monografia SERRÃO, Vítor – Tendências da pintura portuguesa na segunda metade do século XVII (entre Avelar Rebelo, Bento Coelho e os focos regionais). In SOBRAL, Luís de Moura (ed.). – Bento Coelho 1620-1708 e a Cultura do seu Tempo. Lisboa: Instituto Português do Património Arquitectónico, 1998, pp. 41-65. Ou seja: autor, título do capítulo, In autor coordenador/editor, título da monografia (em itálico), local, editora, ano, páginas. c) Artigos de publicação em série VALE, Teresa Leonor. – Les acquisitions d’oeuvres d’art du premier marquis de Fronteira, João de Mascarenhas (1633-1670), pour sa demeure des environs de Lisbonne. Studiolo. 8 (2010), pp. 89-102. Ou seja: autor, título do artigo (sem aspas), título da publicação periódica (em itálico), volume e/ou número, ano, páginas. No caso de serem três ou mais autores indica-se apenas o primeiro autor seguido pela expressão et al.:Sandu, Irina. et al. – Gilding Techniques in Religious Art between East and West, 14th-18th centuries. International Journal of Conservation Science. 1 (2010), pp. 47-62. d) Trabalhos académicos AFONSO, Luís Urbano. – A Pintura mural portuguesa entre o Gótico internacional e o fim do Renascimento: formas significados, funções. Lisboa: Universidade de Lisboa, 2006. 3 Vols. (Tese de doutoramento). Ou seja: autor, título da tese (sem itálico e semaspas), local, (faculdade e) universidade, ano, volumes, tipo de dissertação. e) Para referências de fontes manuscritas. A primeira vez que surge o arquivo vem inteiro seguido das siglas, sendo posteriormente apenas formado pelas siglas. Arquivo Nacional da Torre do Tombo (A.N.T.T.), Chancelaria de D. João V, Livro 135, fl. 213-213v. Biblioteca da Ajuda (B.A.), Ms. 49-VIII-35, Nº 175. f) Para referências de Internet. O site deverá ficar em itálico, seguido da data da consulta. ALVES, Pedro – Mobiliário neoclássico. In http://www.mobiliarioportugues.pt (2012.10.06). A lista bibliográfica será apresentada sequencialmente, por ordem do último apelido dos autores. No caso de várias referências para cada autor, a ordem é cronológica, apresentando-se primeiro o trabalho mais recente. Nas entradas seguintes do mesmo autor, deverá substituir-se o nome por dez traços seguidos de ponto e hífen. Ou seja: “__________. – Título xis”. No caso de haver mais do que uma obra do mesmo autor editada no mesmo ano, deve acrescentar-se uma letra, sequencialmente, à frente do ano. Ou seja: “1993a.”, “1993b.”
  9. ILUSTRAÇÕES. O número de ilustrações em cada artigo pode ser, no máximo, de uma por cada 500 palavras. As ilustrações devem ser incluídas no mesmo ficheiro do texto submetido, após a lista bibliográfica. Cada ilustração deve ser incluída numa só página, sendo separadas as imagens subsequentes através de quebras de página.Tabelas, gráficos e imagens deverão ser devidamente legendados. Nas tabelas deverá constar o seu n.º, o título da tabela e a fonte; nos gráficos, os mesmos dados acrescidos de legenda; nas imagens, o n.º e a fonte de onde se extraiu (livro ou site, por ex.) ou a autoria da fotografia. Por exemplo: Fig. 1 – Cálice, 1727-1729, Giovanni Francesco Arrighi (1646-1730); prata dourada; 28x16x9 cm; Museu de S. Roque, Lisboa (fot. de Júlio Marques, Santa Casa da Misericórdia de Lisboa). Para solicitar créditos fotográficos e autorizações de publicação a instituições nacionais e estrangeiras, o autor deverá indicar, com precisão, as referências das imagens que necessita. Compete a cada autor certificar-se que obtém autorização prévia para publicar tais imagens na revista Cadernos de História da Arte. (Julho de 2013).
 

Declaração de Direito Autoral

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:Autores conservam os direitos de autor e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution que permite a partilha do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir o seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja O Efeito do Acesso Livre).

 

Política de Privacidade

 


ISSN 2183-0703. Revista do Instituto de História da Arte - Centro de Investigação. Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa